PARÓQUIA
Senhor Bom Jesus

Praça Cônego Laurentino Álvares, 79, Centro, Monte Aprazível - SP Telefone: (17) 3275-1793

Notícias da Paróquia › 24/12/2015

Paroquiana participa de missão no Tocantins e conta sua experiência

A jovem Dayane Lourenzato de 30 anos, da paróquia Senhor Bom Jesus  de Monte Aprazível representou a diocese de São José do Rio Preto em mais uma missão, desta vez foi em Tocantins.

A missão foi promovida pela Arquidiocese de Palmas – TO, em parceria com a Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil, que já tem um projeto chamado Missão Jovem na Amazônia, que nas férias escolares envia jovens das dioceses de todo Brasil para a missão. Na 1ª Missão Jovem na Amazônia foram mais de 3mil inscritos.

Confira as fotos da missão. Clique aqui!

Dayane conta sua experiência para o site da paróquia:

Site: Quando e onde foi a missão?

Dayane: Ocorreu entre os dias 05 e 13 de dezembro nas cidades de Lajeado e Tocantínea. As realidades propostas foram assentamentos, áreas urbanas e rurais, fazenda da Esperança e aldeias indígenas. A minha realidade foi as aldeias indígenas Xerentes, fiquei na aldeia Bela vista.

 

Site: O que aprendeu por lá?

Dayane: Pude aprender um pouco da cultura e conhecer a realidade de situações difíceis encontradas diariamente. Como por exemplo; apesar de hoje eles terem um acompanhamento médico, esse atendimento é muito precário, devido a distancia das aldeias e o número de pessoas que estão dispostas a ajudar é pouco. Entre eles, homens, mulheres e jovens sofrem muito com o vício das drogas. Porém, na aldeia onde eu fiquei estavam todos dispostos a mudar essa realidade, alguns já estão parando com a bebida.

 

Site: Como é a vida religiosa dos indígenas?

Dayane: Como ainda não são totalmente evangelizados, é um trabalho de formiguinha. Há apenas um padre para 70 aldeias, todas nas margens do rio Tocantins. Alguns indígenas estão sendo batizados agora, mas não tem alguém que dê catequese no dia a dia. Enquanto estivemos por lá, ensinamos a oração do santo terço, algumas orações tradicionais e fizemos bênçãos em todas as casas. Nos momentos onde todos se reuniam para conversar, fizemos a proposta para que eles rezassem juntos, mesmo depois que fossemos embora.

 

Site: Qual impressão você teve deles?

Dayane: Povo muito acolhedor, temente a Deus, mesmo não sabendo ou não entendendo algumas coisas da nossa fé. Eles têm muito respeito e curiosidade pelas coisas de Deus. É um povo totalmente livre, andam pelas matas sem medo algum, lá realmente é a casa deles.

 

Site: Além da religião há também a questão educacional. Como é a realidade?

Dayane: Os mais velhos sempre, principalmente o cacique, são preocupados em motivar os jovens a estudar. Muitos acabam procurando cursos que podem ser importantes para ajudar a aldeia onde moram, como professores, enfermeiros entre outros.

As crianças desde muito cedo aprendem a ajudar, estão sempre dispostas a fazer algum trabalho que lhes pedem, mesmo os mais pequenos, nunca reclamam de nada.

 

Site: Como foi essa experiência para você?

Dayane: Foi uma experiência bem diferente da outra missão que fiz anteriormente, muito rica, onde pude viver o desapego total de coisas, do conforto, fiquei realmente isolada, sem contato nenhum com a correria da cidade. Apreciei a cultura deles que é muito rica. Eles cantam, dançam, se pintam e se alegram. Ficam extremamente felizes com o nascimento de uma criança. O cacique dizia:  “quanto mais filhos melhor, Deus mandou, é bênção”. Aprendi viver da providencia de Deus totalmente, porque quando saímos de nossas casas e adentramos uma realidade totalmente diferente, para levar a palavra de Deus, não sabemos com que iremos nos deparar, é o Espirito Santo que nos guia totalmente, por mais que planejamos algo, é Deus que irá nos conduzir, basta estarmos aberto a vontade Dele e sabermos ouvir sua voz. 

Essa é a nossa missão, colocar o pé, Deus vai sendo nosso chão, nosso sustento, nos dando força para levar sua mensagem onde muitos não podem chegar.

 

Site: Você diria que vale a pela ser missionária?

Dayane: A alegria de poder levar a mensagem de Deus, ser presença de Dele e partilhar de momentos de Fé, fora da nossa realidade não tem preço, é extremamente gratificante. Sempre temos a impressão que levamos muito, mas na verdade recebemos muito mais do que damos. E nesses lugares afastados onde a missão é mais difícil. Saber que você é instrumento de Deus para essas pessoas e ter a oportunidade de mudar a vida deles com um simples gestos de amor, carinho e atenção, torna a missão gratificante. 

 

Após a avaliação da experiência missionária em 2014, as comissões acharam melhor que o projeto “Missão Jovem na Amazônia” entrasse no eixo missionário do Projeto “300 anos de bênçãos: com a Mãe Aparecida, Juventude em Missão”. Trata-se de um projeto da Comissão de Juventude aprovado nas várias instâncias da CNBB e apresentada e acolhida na 53ª. Assembleia da CNBB em Aparecida. A partir de agora os jovens candidatos para a “Missão Jovem na Amazônia” deverão antes viver a experiência missionária em suas dioceses. Somente depois, após um acompanhamento, poderão ser indicados para a Missão Jovem na Amazônia. Dessa forma se valoriza a inserção eclesial do jovem e foge dos “modismos” missionários que podem não contribuir para o amadurecimento da Fé do jovem.

Confira as fotos da missão. Clique aqui!

Por Roger Assis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Horários das Missas VEJA +

Matriz: Sábado 18h30. Domingo 09h30 e 19h. Terça a Sexta 19h.

Liturgia Diária

Evangelho: 30ª Semana do Tempo Comum | Quinta-feira

Santo: São Narciso

Enquete
Você participa ativamente das atividades da sua Paróquia?
Ver o resultado